Ameaçam de morte a jogadora que negou a homenagear Maradona

Notícias ao Minuto

A jogadora espanhola Paula Dapena, que milita no Viajes Interrías FF da segunda divisão do futebol feminino, em solo vizinho, revelou, nesta segunda-feira, que recebeu ameaças de morte após recusar-se a guardar um minuto de silêncio por Diego Armando Maradona em protesto contra a violência de género.

A jogadora da cidade galega de Sanxenxo, em Pontevedra, ficou sentada e de costas para as restantes companheiras, enquanto guardavam um minuto de silêncio em homenagem a El Pibe, que morreu na última quarta-feira, aos 60 anos.

A jovem de 24 anos referiu, nesta segunda-feira, em declarações à Radio Marca, que não se arrependia e que o faria de novo. “Quinta-feira foi o dia da eliminação da violência de género e um minuto de silêncio não foi sequer equacionado, para agora um agressor ser reconhecido. Isto é algo que os meus ideais feministas não o permitem”, referiu Paula Dapena.

Recorde-se que Maradona enfrentou várias acusações de violência de género durante a sua carreira depois de ter vindo a público um vídeo em 2014, em que El Pibe surgia a discutir com a sua companheira da altura e no qual parece estar a agredi-la.

 

Leitura Completa
Autor: Notícias ao Minuto