Ex-condutora da Uber acusada de homicídio negligente

Notícias ao Minuto

Foi em 2018 que um carro da Uber com tecnologia de condução autónoma foi responsável pelo falecimento de Elaine Herzberg em Tempe no estado do Arizone, EUA. A bordo do veículo seguia Rafaela Vasquez, na altura condutora de segurança que devia entrar em cena para prevenir uma situação como a que se verificou.

Agora, Vasquez foi acusada por um painel de júris de homicídio negligente, uma condenação que normalmente acarreta uma sentença de 2.5 anos. Porém, nota o Ars Technica que o facto do crime ter sido cometido com um “instrumento perigoso” – nomeadamente o carro – pode levar a uma sentença de seis anos.

Vasquez foi acusada de estar a “conduzir distraída” e foi referido pelo júri que, enquanto condutora, “tinha a responsabilidade de controlar e operar o veículo em segurança. Vasquez vai agora aguardar audiência e está sob vigilância. Entretanto, a Uber foi ilibada do caso em 2019.

Leitura Completa
Autor: Notícias ao Minuto